Quem é Jesus, Cristologia

Cristologia – Conhecendo as Doutrinas da Bíblia

A Cristologia

Paz e Graça. Voltando aqui pra continuar o nosso estudo sobre as Doutrinas da Bíblia, semana passada falamos sobre a Doutrina da Trindade, e hoje falaremos sobre a segunda pessoa da Trindade, o Cristo, o termo técnico para esta matéria é Cristologia e você pode estudar com mais profundidade esta e outras matérias da Teologia Cristã no nosso Clube da Teologia.

Um fato que todos concordam, independente de crença é que Jesus de Nazaré transformou a história da humanidade. Jamais houve e jamais haverá alguém como Ele. Ele é o tema de mais livros, peças, poesias, filmes, e manifestações de adoração do que qualquer outro homem na história da humanidade. Ele dividiu a história humana em a.C. e d.C. – “antes e depois de Cristo”, a Cristologia é amplamente nos circulos academicos e filosóficos em todo o mundo.

Ler as Suas palavras cuidadosamente “comparando-as com as de Maomé, Buda, e os escritos hindus, ou de qualquer outro líder religioso” é ficar atônito diante do seu poder e singularidade. Os que O ouviram, perguntaram surpresos: “Donde lhe vêm esta sabedoria e poderes miraculosos?” (Mt 13.54). Observar o que Ele fez é convencer-se intuitivamente das afirmações básicas da fé cristã.
Tudo de bom que o cristianismo fez ao mundo é resultado da influência de Jesus. Mas, quem era esse homem? As Escrituras hebraicas predisseram com séculos de antecedência a vinda de um Messias divino para toda a humanidade, e Jesus é o cumprimento dessas profecias.

Quem é Jesus?

Seu nome Jesus significa:” Jeová é salvação“; o filho de Deus, Salvador da humanidade, Deus encarnado.
Jesus é Deus tornado ser humano (Jo 1.14) para salvar as pessoas (1Jo 4.14). “Jesus ou Iesous” quer dizer “Yahweh é Salvador”; é a forma grega de “Josué” (Mt 1.21). “Cristo” quer dizer “Ungido”; é o mesmo que o termo hebraico MESSIAS (At 17.3).Genealogia de Jesus (Lc.3:23-38) Jesus Cristo é o Espírito da Profecia. A Forma Hebraica do seu nome é:

Yeshua Mashiach significa Jesus Cristo, o Messias.

Na verdade esse é um termo em aramaico, que era a língua falada por Jesus e também por seus discípulos. Os judeus, principalmente em Israel, ainda utilizam bastante a palavra. É possível encontrá-la no Novo Testamento porém, com uma ortografia diferente: Yeshu ha Notzri.

Yeshua Mashiach também pode ser escrito em hebraico, que é a língua sagrada dos judeus, a grafia é exatamente igual a do aramaico. O nome Yeshua é escrito também como Yehoshua, traduzido em português para Josué.

Títulos atribuídos a Jesus em toda a Bíblia Sagrada

EMANUEL (Mt 1.23); FILHO DE DAVI (Lc 20.41); FILHO DE DEUS (Jo 1.34); FILHO, DO HOMEM (Mt 25.31); SENHOR (At 2.36); VERBO (Jo 1.1-14= Palavra); SERVO; ( Fp 2.7); SERVO DO SENHOR (Is.53); CORDEIRO de Deus (Jo 1.29); SUMO SACERDOTE.(Hb 7.26; Hb.8.6); MEDIADOR (1Tm 2.5);NAZARENO (At.2:22-36); SALVADOR (Mt.1:18-25);PRINCIPE DA PAZ (Is.9:7).


Quem é Jesus? Sua Natureza

Esta é uma pergunta que muitos fazem até hoje, e o próprio Jesus questionou os seus discípulos acerca disso. Perguntou para seus discípulos: “Quem dizem os homens ser o Filho do homem?” (Mateus 16, 13-14). E a Cristologia trata de trazer a resposta à luz das escrituras Sagradas

A Bíblia Sagrada afirma categoricamente que Cristo possui duas naturezas, ou seja, Jesus é tanto divino quanto humano. Ele existe junto com Deus Pai na eternidade como a segunda pessoa da Trindade, mas tomou para si a natureza humana na ENCARNAÇÃO. O Resultado disso não compromete nem confunde de forma alguma, seja a natureza divina, seja a humana, de modo que Cristo era totalmente Deus e totalmente homem, e permanecerá nessa condição para sempre.  As duas naturezas de Cristo subsistindo em uma pessoa dá-se o nome de UNIÃO HIPOSTÁTICA.

Algumas pessoas  alegam que a Cristologia, no ponto da União Hipostática gera uma contradição; Quero, antes de fornecer qualquer respaldo bíblico para esta Doutrina, irei primeiro defender sua consistência lógica.

Gostaria de recordar ao atento leitor, acerca de nossas conversas sobre a Trindade. A formulação doutrinária histórica da Trindade diz: “Deus é um em essência e três em pessoa”. Essa afirmação não acarreta contradição alguma. Vincent Cheung diz que Para haver uma contradição nós precisamos afirmar que “A é não-A”. Em nosso caso, isso se traduz da seguinte maneira: “Deus é um em essência e três em essência”, ou “Deus é um em pessoa e três em pessoa”. Afirmar que Deus é um e três (não um) ao mesmo tempo e no mesmo sentido é autocontraditório. Porém, nossa formulação da doutrina diz que Deus é um em um sentido e três em um outro diferente: “Deus é um em essência e três em pessoa”. Cheung,  Vincent – Teologia Sistemática

Além disso, embora cada uma das três pessoas participe na Divindade única, a doutrina não se torna um triteísmo visto que ainda há um único Deus, não três. A “essência” na formulação acima se refere aos atributos divinos, ou à própria definição de Deus, de forma que todas as três pessoas da Divindade preenchem completamente a definição de deidade. Mas isso não faz supor um triteísmo, pois a própria definição de deidade inclui o atributo ontológico da Trindade, de modo que cada membro não é um Deus independente. O Pai, o Filho e o Espírito são “pessoas” distintas porque representam três centros de consciência dentro da Divindade. Logo, embora todos os três participem completamente da essência divina de modo a fazê-los um só Deus, esses três centros de consciência resultam em três pessoas dentro dessa Divindade única.
De modo bem semelhante, a formulação doutrinária da pessoalidade e encarnação de Cristo dentro da cristologiadiz que ele é um num sentido e dois num outro diferente. Ou seja, ele é um em pessoa, mas dois em naturezas.

A doutrina das duas naturezas numa só pessoa transcende a razão humana. É expressão de uma realidade supermental e de um mistério incompreensível, que não tem analogia na vida do homem como a conhecemos, não acha suporte na razão humana e, portanto, só pode ser aceita pela fé na autoridade da palavra de Deus. Por essa razão, há redobrada necessidade de atentar para os ensinos da escritura sobre este ponto.

Existe diversas passagens nas Escrituras Sagradas que se referem às duas naturezas de Cristo, sempre evidenciando que só se tem em mente uma unica pessoa, Rm 1.3,4; Gl 4.4, 5; Fp 2.6-11. Em diversas passagens ambas as naturezas são expostas como unidas. Em parte alguma a Bíblia ensina que a divindade, no abstrato, ou algum poder divino estava unido a uma natureza humana ou nesta manifestado, mas sempre ensina que a natureza divina, no concreto, isto é, a pessoa divina do Filho de Deus, estava unida a uma natureza humana, Jo 1.14; Rm 8.3; Gl 4.4; 9.5; 1 Tm 3.16; Hb 2.11-14; 1 Jo 4.2, 3.

A União Hipostática  de Cristo, um Mistério.

Jesus - Deus-homem

A união das duas naturezas numa pessoa é um mistério que não pode ser compreendido, por essa mesma razão, é freqüentemente negado (assim como a Trindade Santa). Às vezes é comparado com a união de corpo e alma no homem; e de fato, há alguns pontos de similaridade. No homem há duas substancias, matéria e espírito, intimamente unidas e, contudo, não misturadas; assim também o mediador. No homem o princípio de unidade, a pessoa, não tem sua sede no corpo e do corpo sobre a alma é um mistério,assim também, na Cristologia,  a relação das duas naturezas de Cristo e suas influencias recíprocas. Tudo que acontece no corpo e na alma é atribuído à pessoa; assim tudo que se dá nas duas naturezas de Cristo é atribuído a Sua pessoa.

 

Às vezes se denomina um homem de acordo com o seu elemento espiritual, quando se lhe atribui algo que se aplica mais particularmente ao corpo, e vice-versa. Semelhantemente, coisas que se aplicam somente à natureza humana de Cristo são atribuídas a Ele quando Ele é mencionado segundo Sua natureza divina, e vice-versa. Como é uma honra para o corpo estar unido à alma, assim é uma honra para a natureza humana estar unida à pessoa do Logos. Naturalmente, a comparação é defeituosa. Ela não ilustra a união do divino e o humano, do infinito e o finito. Tampouco ilustra a unidade das duas naturezas espirituais numa só pessoa. No caso do homem, o corpo é material e a alma é espiritual. É uma união maravilhosa mas não tão maravilhosa como a união das duas naturezas de Cristo. Berkoff, Louis – Teologia Sistemática

Provas da Divindade de Jesus no Novo Testamento

Veja o que a Bíblia diz sobre Ele:

Jesus é a imagem do Deus invisível, o primogênito de toda a criação (Colossenses 1.15);
Porque aprouve a Deus que, em Jesus, residisse toda a plenitude (Colossenses 1.19);
Jesus é antes de todas as coisas. Nele, tudo subsiste (Colossenses 1.17);
Em Jesus habita, corporalmente, toda a plenitude da Divindade (Colossenses 2.9);
Ninguém jamais viu a Deus; o Deus unigênito [Jesus], que está no seio do Pai, é quem o revelou (João 1.18);
Jesus é o resplendor da glória e a expressão exata do Ser de Deus, sustentando todas as coisas pela palavra do seu poder… (Hebreus 1.3);
Em Cristo todos os tesouros da sabedoria e do conhecimento estão ocultos (Colossenses 2.3); § O Verbo [Jesus] estava no mundo, o mundo foi feito por intermédio dele, mas o mundo não o conheceu (João 1.10);
O mistério que estivera oculto dos séculos e das gerações; agora, todavia se anifestou… Isto é, Cristo em vós, a esperança da glória (Colossenses 1.26,27);
Jesus é a verdadeira luz, que, vinda ao mundo, ilumina a todo homem (João 1.9);
Deus, o Pai, constitui ao Filho, Jesus, herdeiro de todas as coisas, pelo qual também fez o universo (Hebreus 1.2);Jesus é o Mediador da Nova Aliança… (Hebreus 12.24);
Jesus é o Autor e Consumador da fé… (Hebreus 12.2);
Em Jesus temos a redenção, a remissão dos pecados (Colossenses 1.14);
Há um só Deus e um só Mediador entre Deus e os homens, Cristo Jesus, homem (1 Timóteo 2.5); § Jesus disse: Eu sou o caminho, e a verdade, e a vida; ninguém vem ao Pai senão por mim (João 14.6).

Ainda há muito a ser tratado acerca da Cristologia, mas por hora, ficarei por aqui, recomendo o que o querido leitor pesquise livros de Teologia Sistemática para aprofundar melhor no assunto, uma vez que é de Suma importância.

Livros que utilizei para o aretigo:

Teologia Sistematica – Vincent Cheung

Teologia Sistematica – Louis Berkhof

Apostila de Teologia Sistemática – FATEOS

Pr. Altemar Oliveira

Palavras Pesquisadas neste artigo:

Cristologia, Teologia Sitemática, Quem é Jesus, União Hipostática de Cristo, Divindade de Cristo, Jesus é Deus

Posted in Teologia, teologia-fateos and tagged , , .

One Comment

Comments are closed.